DER solicita que empresa F.Andreis ceda balsas em caráter emergencial para auxiliar travessia

Gostou deste conteúdo? compartilhe...

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A Empresa F.Andreis,  responsável pelo ferry boat de Guaratuba por 25 anos, foi intimada a ceder antigas embarcações em caráter emergencial para auxiliar na travessia dos usuários. A solicitação veio através do Departamento de Estradas e Rodagem do Paraná ( DER-PR).

Com a determinação do DER, a F. Andreis vai ter que disponibilizar suas embarcações, que estão paradas na baía de Guaratuba, para a empresa BR Travessias, até que a situação se normalize. Nesta semana, a Prefeitura de Guaratuba declarou situação de calamidade pública devido as constantes denúncias envolvendo a prestação de serviço da empresa responsável pela travessia.

No dia 13 de julho, uma das balsas apresentou problemas no rebocador e ficou à deriva na baía até que encalhou em um banco de areia, por sorte, ninguém ficou ferido. Anteriormente, a empresa responsável pela travessia havia sido multada por descumprir cláusulas contratuais, ela não adquiriu novas bolsas até o dia 07 de julho, como estava especificado em contrato.

O DER-PR ainda informou que vai instaurar um processo administrativo para apurar eventual indenização a ser paga a F. Andreis após o uso das embarcações e caso a empresa se recuse a disponibilizar as embarcações, o uso da força policial pode ser solicitado.

Segue a nota do DER:

“Levando em consideração a situação atual da concessão de transporte público de veículos e passageiros na baía de Guaratuba, com atrasos no tempo de travessia, falhas mecânicas, e descumprimento de prazos contratuais, bem como o decreto municipal de calamidade pública da Prefeitura de Guaratuba, o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), poder concedente do serviço conhecido como ferry boat de Guaratuba, informa que:

A fim de assegurar uma travessia com segurança e em tempo hábil para todos os usuários, o DER/PR realizou uma requisição administrativa de balsas localizadas na baía, e que não estão em uso, para integrarem o serviço da travessia de forma emergencial, até que a concessionária normalize o atendimento previsto em contrato;

A fiscalização do serviço permanecerá constante, realizada pelo DER/PR, que requisitou inclusive a presença da Polícia Militar e da Polícia Civil do Paraná para fins de investigação, além da fiscalização da Marinha do Brasil;

O DER/PR preza pelo serviço adequado visando a segurança do usuário, bem como a celeridade e o conforto na operação, obedecendo às disposições contidas nas leis, normas e princípios que regem a Administração Pública. Ao verificar qualquer fato gerador de descumprimento contratual, são aplicadas as devidas sanções, através de notificações, advertências e autos de infração. Estes autos de infração seguem o trâmite legal, pois as penalidades previstas no contrato são aplicadas mediante processo administrativo, que permite a ampla defesa e o contraditório, nos termos e prazos legais e contratuais.

Este novo contrato da travessia, vigente desde abril deste ano, prevê a realização de melhorias, inovações e revitalização da área concedida, já em andamento e fiscalizadas pelo DER/PR, e que, uma vez ultrapassados os problemas atuais, resultarão em uma travessia em excelentes condições para atender os turistas e população local, corrigindo todas as falhas e dificuldades que marcaram a concessão anterior.

Como solução definitiva, o DER/PR está trabalhando para garantir a execução da Ponte de Guaratuba. Já foi realizado o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) e está em andamento a elaboração do Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) e estudos preliminares de engenharia para a implantação da ponte de Guaratuba e seus acessos, um investimento de R$ 3.500.369,91.

Com a finalização dos estudos, a licitação do projeto executivo e da execução da obra serão realizadas com toda a celeridade possível.

Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná

Secretaria de Infraestrutura e Logística do Paraná”.

Com informações do Portal da Cidade

PARCEIROS