Adolescente de 16 anos é morto com disparo de arma de fogo na Vila São Jorge

Imagem ilustrativa

Gostou deste conteúdo? compartilhe...

Facebook
WhatsApp
Email

 

Na madrugada de hoje (27) por volta das 2:10h, equipes da policia militar foram acionadas para atender uma ocorrência de “vazada” na região da Vila São Jorge em Paranaguá.

Segundo informações do solicitante, alguns indivíduos teriam feito um bloqueio na via com madeiras e cavaletes entre a nova passarela localizada no Jardim Samambaia como também próximo ao pátio de triagem, no intuito de que os caminhões fossem forçados a parar e assim realizassem a abertura das bicas. No local os objetos estavam na via assim como farelos de soja que constatavam o fato. A Ecovia foi acionada para remoção do material do local.

Segundo o boletim de ocorrência, enquanto aguardavam a chegada da concessionária, os militares foram abordados por um morador de um beco ao lado da Igreja Assembleia de Deus que disse ter um homem caído em seu quintal aparentemente sem vida.

A equipe então se deslocou até o local e encontrou a vítima aparentemente baleada e sem sinais vitais. Uma equipe do SAMU foi acionada e constatou o óbito. O local então foi isolado pela policia militar, aguardando a chegada da Criminalística e assim do Instituto Médico Legal.

No patrulhamento pela região em busca do que teria ocasionado a morte de Mayckon do Rosário Batista de 16 anos, alguns populares disseram que ouviram disparos de arma de fogo na região.

Durante o isolamento do local, segundo os militares, algumas pessoas começaram a acusar os militares do disparo que teria levado a morte do adolescente. Equipes da ROMU, ROTAM e Patrulha Costeira foram acionadas para ajudar a conter a situação.

Porém segundo o boletim, um dos indivíduos no local investiu contra os militares arremessando pedras. Os militares então tentaram conter esse rapaz, mas o mesmo não obedeceu, e acabou sendo atingindo no tornozelo por um disparo de arma de fogo vindo de um dos militares. Mesmo atingido o rapaz de 19 anos foi até o meio da multidão. Quando a ROMU chegou conseguiu dispersar as pessoas que ali estavam com munições de impacto controlado.

Pedras arremessadas contra os militares. Foto: Juliano Martinski

Os militares após o ocorrido conseguiram conter o rapaz que ainda tinha em seu bolso varias pedras. Devido ao ferimento da arma de fogo, uma equipe do SAMU foi acionada para atendimento e assim o encaminhou ao Hospital Regional do Litoral.

A Criminalística então chegou no local para realizar a perícia do homicídio do adolescente que havia levado um tiro na região do tórax, e o corpo foi recolhido pelo Instituto Médico Legal para procedimentos de praxe. A causa da morte será investigada pela Polícia Civil.