Polícia Militar apreende adolescente e mais dois homens por tráfico de drogas em Pontal do Paraná

Gostou deste conteúdo? compartilhe...

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Na noite desta quarta-feira (25), uma abordagem da polícia militar resultou na prisão de dois adultos e na apreensão de um adolescente, por tráfico de drogas, no Balneário Canoas, em Pontal do Paraná.

De acordo com o relato, às 21h40min, uma equipe policial militar RPA (Rádio Patrulha Auto) realizava policiamento ostensivo preventivo pela Av. Caboré, local conhecido pela intensa movimentação de usuários e traficantes de drogas, quando avistou um indivíduo em atitude suspeita, parado em frente a um sobrado de cor branca.

Ato contínuo, os militares estaduais efetuaram a abordagem e, após consultas no sistema de investigação policial da SESP/PR (Secretaria de Estado da Segurança Pública do Paraná), constataram que o jovem de 22 anos de idade, identificado como sendo João Paulo do Nascimento Américo, possuía um Mandado de Prisão contra si, por tráfico de drogas. Questionado sobre a sua presença no local, o rapaz disse que estava ali para comprar entorpecentes.

Durante a averiguação, saiu do imóvel um adolescente de 17 anos de idade, que não percebeu a presença da polícia e, por isso, se aproximou do ponto de abordagem fumando um “baseado”. Ele foi identificado como sendo um dos responsáveis pela “boca de fumo”. Diante do flagrante delito, os policiais militares acessaram a residência e, após buscas, localizaram e apreenderam 140 gramas de maconha e 266 reais em espécie.

Além dos dois abordados, mais um rapaz de 20 anos de idade, identificado como David Cristian Aparecido da Silva, também foi encontrado escondido dentro da casa. Ele disse que a sua mãe alugou a residência e, por esse motivo, está momando no local há cinco dias.

Como resultado da ação, todos os envolvidos foram detidos e encaminhados até a Delegacia de Polícia Civil de Pontal do Paraná, para a adoção dos procedimentos legais cabíveis ao caso.

PARCEIROS