Vereadores de Matinhos votam projeto que pode aumentar salário do prefeito em 69%

Gostou deste conteúdo? compartilhe...

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Em breve, o salário do prefeito de Matinhos, José Carlos do Espírito Santo (PODEMOS), conhecido como Zé da Ecler, pode passar de R$15 mil para R$ 25 mil.  O novo valor passa a valer a partir do mês que vem, caso o projeto seja aprovado.

O projeto de aumento salarial para o prefeito, entrou em pauta na primeira sessão de caráter extraordinário da Câmara de Matinhos de 2022, realizada no dia 10 de janeiro. A proposta foi apresentada pela Mesa Diretiva da Câmara de Vereadores.

Caso o projeto seja aprovado nas próximas sessões, o salário do Zé da Ecler vai se aproximar do valor recebido mensalmente por Marcelo Roque, prefeito de Paranaguá. Vale lembrar que Paranaguá possui uma população de aproximadamente 150 mil habitantes, enquanto a “Namoradinha do Litoral do Paraná” tem por volta de 35.700 habitantes.

O aumento vai custar aos cofres públicos a diferença de R$10 mil e foi fundamentado na dificuldade do município em contratar médicos, como disse ao Portal E+ Notícias, o vereador Miltinho Ribeiro (PODE).

“O salário do prefeito atual é de R$ 14 mil, como o salário do prefeito precisa ser o maior do município e não dos médicos, não dos enfermeiros, secretários ou diretores, nós temos dificuldade em contratar médicos. Por exemplo, o prefeito de Curitiba ganha em torno de R$33 mil ele pode contratar médico e pagar até R$31 mil mais ou menos. Como Paranaguá aumentou o salário do prefeito, para contratar médicos, aqui funciona da mesma forma. Atualmente, Matinhos enfrenta grande dificuldade na área de saúde não por falta de vontade do prefeito ou vereadores, mas a dificuldade é conseguirmos pagar o salário do médico que é especialista, que é capacitado”, destacou o vereador.

O documento foi apresentado com a seguinte justificativa: “O projeto em questão visa a majoração do atual subsídio pago ao prefeito com a única e exclusiva intenção de assim elevar o teto salarial dos servidores municipais para que se possa fixar os vencimentos dos médicos em valor maior do que aqueles pagos atualmente, uma vez que o município vem enfrentando dificuldades nas contratações desses médicos pelo baixo vencimento pago atualmente”.

Apesar da justificativa, alguns moradores de Matinhos não aceitaram bem a ideia. É o caso da comerciante Sônia.

“Eu acho uma vergonha, uma atitude sem cabimento, o prefeito usar a questão da saúde em benefício próprio.  Matinhos sofre hoje, pede socorro porque não temos médicos e os poucos médicos que temos, estão pedindo demissão e não é pelo salário, eles estão pedindo demissão por conta de assuntos externos com relação a secretaria de saúde. Então, não só eu como a maioria dos moradores de Matinhos, é contra este aumento”, explanou a comerciante.

PARCEIROS